quinta-feira, 24 de julho de 2008

II ENCONTRO A DISTÂNCIA - Reflexão do texto Repensando a avaliação - Turma 8

Leia o trecho retirado do texto de César Nunes:
[...] um grupo da Faculdade de Educação de Harvard acredita que o objetivo maior do ensino oferecido por ele deve ser o “Ensino para a Compreensão” (WISKE, 1998).
Para nós, educadores, quais são os objetivos de aprendizagem que temos em nossa disciplina? Será que já refletimos sobre o comportamento do aluno que compreende, total ou parcialmente, ou que não compreende o que estamos vivenciando com ele?
Reflita e socialize suas idéias neste ambiente.

8 comentários:

Lazaro disse...

O texto de Cesar Nunes nos faz refletir sobre nossas escolas que se encontram sucateadas e não conseguem atender aos verdadeiros objetivos da aprendizagem.
Quando educadores de Harvard afirmam que o ensino oferecido deve ser o “Ensino para compreensão”, isso nos faz refletir sobre as práticas educativas inseridas em nossas escolas, que se encontra fragmentadas e não consegue acompanhar ou atender os verdadeiros objetivos da aprendizagem que é formar cidadãos capazes de criar novas perspectivas, idéias, papéis, censo crítico, raciocínio lógico, compreensão, flexibilidade, habilidade, capacidade de pensar e resolver problemas que condizem com o processo de construção do conhecimento e desenvolvimento cognitivo e humano.
Outra coisa que nos faz pensar é que os educadores de Harvard se deparam com escolas totalmente diferentes das nossas, pois na maioria de nossas escolas não existe nem um laboratório de informática. Dessa maneira, como um professor pode usar outro método de avaliação se ele não dispõe de nada além do giz e quadro.
Então seria muito fácil de repensar a avaliação se as escolas oferecessem uma condição necessária para que o professor pudesse trabalhar com seus alunos os mais diferentes tipos instrumentos de aprendizagem. Enquanto isso não acontece vamos ver professores se matando para conseguir avaliar seu aluno com aquilo que ele dispõe.

João Batista disse...

O Texto de César Nunes (Repensando a Avaliação) apresenta aquilo que vem sendo sendo destaque há algum tempo nas conferências Nacionais e Internacionais, no que diz respeito as forma de avaliação adotada nas escolas públicas e particulares do Brasil e de todo mundo.
Confesso que as sugestões e estudos apresentados por escritores e estudiosos do assuntos são as melhores possíveis que se poderia alcançar no que diz respeito aos métodos avaliativos.
O texto também sugere que o professor precisa desenvolver ferramentas que avalie o aluno durante todo o processo da aprendizagem e não apenas o resultado dese processo.
Mas quem disse que a educação brasileira está preparada para adotar esse modelos avaliativo?
A realidade de quem vive nas salas de aulas é bem diferente daquela de quem está propondo um modelo ideal de avaliação, como o que propõe o texto de César Nunes.
O professor de sala de aula sabe que a educação brasileira está em crise a beira dum colapso; e que não tem estrutura para desenvolver um modelo ideal de avaliação.
Entretanto, isso acontece devido as mazelas vivenciadas no sistema educacional brasileiro; que vão desde a formação do professor até as más estruturas, incentivos, qualificações e condições de trabalho oferecida aos professores e profissionais da educação.

Edson Fernandes disse...

A avaliação no processo ensino aprendizagem é de suma importância na formação do individuo, cabendo ao professor adequar de maneira clara e objetiva aquilo que se pretende alcançar dentro do conteúdo ministrado em sala de aula. Esta como prática pedagógica não deve ser fixa, e sim flexível fazendo uso de várias ferramentas para desenvolver a mesma procurando a todo o momento desafiar o aluno a fim de desenvolver uma melhor compreensão a cerca do conteúdo abordado pelo professor em sala de aula.
Dessa forma, não devemos levar em consideração apenas os aspectos quantitativos da mesma; faz-se necessário, buscar várias maneiras inovadoras que possibilitem o aprendizado do aluno em uma larga escala de conhecimento dentro do contexto ensino aprendizagem.

Francisco Ocelino disse...

O texto: “Repensando a avaliação”, de César Nunes, questiona um assunto que deveria ser dado mais relevância no âmbito escolar, Trata-se da avaliação. Nós educadores durante um planejamento acabamos dando mais ênfase a procedimentos metodológicos do que mesmo a avaliação. Mas também diante do sistema educacional em que vivemos é quase impossível pensar em outro modelo de avaliação, que não seja uma prova. Acredito que esse não seja o modelo certo para uma avaliação, até porque concordo com o exemplo da faculdade de Educação de Harvard, que Nunes Cita em seu texto, cujo objetivo principal do ensino deve ser a compreensão. É inquestionável a importância da compreensão do assunto em qualquer disciplina. Pois devemos fazer com que o nosso aluno compreenda o conteúdo proposto, e mais ainda, aprenda a utilizar esse conhecimento adquirido em sua vida.

Regina Lucia disse...

A avaliação
A avaliação que usamos mede, em muitas vezes, o quanto nosso aluno é capaz de decorar ou acumular dados, pois vemos que se perguntarmos sobre o conteúdo de um tempo passado elas nem se lembraram mais. Precisamos fizermos avaliações sistemáticas e qualitativas e menos quantitativas, veremos que esses seus conhecimentos ficaram bem sintetizados.

JOSÉ UBESNIÊ disse...

“A avaliação é um dos métodos mais tradicionais que existem para avaliar os alunos em suas tarefas da sala de aula. Mas também podemos afirmar que podem causar bastantes transtornos entre eles, o que permite os professores usem esse método nas disciplinas para que eles tenham informações da capacidade dos referidos alunos. Quando falamos em educação usa-se situações que permitem avaliar posturas de alunos e professores para um desenvolvimento na atual educação. Existem outros métodos de avaliações que usamos em nossas disciplinas para que não causem impacto nos alunos quando falamos em avaliações, trabalhamos também coletivamente entre eles as informações tecnológicas para demonstrar um maior interesse .”

JOSÉ UBESNIÊ disse...

“A avaliação é um dos métodos mais tradicionais que existem para avaliar os alunos em suas tarefas da sala de aula. Mas também podemos afirmar que podem causar bastantes transtornos entre eles, o que permite os professores usem esse método nas disciplinas para que eles tenham informações da capacidade dos referidos alunos. Quando falamos em educação usa-se situações que permitem avaliar posturas de alunos e professores para um desenvolvimento na atual educação. Existem outros métodos de avaliações que usamos em nossas disciplinas para que não causem impacto nos alunos quando falamos em avaliações, trabalhamos também coletivamente entre eles as informações tecnológicas para demonstrar um maior interesse .”

Cicero Marinho disse...

Repensando a avaliação
Avaliação é o ato continuo de analisarmos o processo de ensino aprendizagem. Esse mecanismo do educador no momento da avaliação deve ser constante já que essa e a forma que encontramos para verificar os resultados.
No instante que avaliamos estamos tendo a oportunidade de refletirmos sobre nossa pratica educativa, nos questionarmos sobre nossa postura como mediadores do conhecimento e facilitadores da aprendizagem.
O contexto educativo de hoje exige profissionais que estejam preocupados com o desenvolvimento integral do aluno, não se limitando apenas a critérios quantitativos mas qualitativos também. O professor precisa ter atitudes que instrumentalize ferramentas que proporcione ações transformadoras, definindo critérios e objetivos para sua pratica; distribuindo funções para o seu público alvo de acordo com suas capacidades, potencialidades e realidade sócias. É preciso também orienta-los na execução de tarefas.
Compreendemos assim, que esse processo demonstrará ao aluno a preocupação que estamos tendo em relação a sua aprendizagem, oportunizando-o a se sentir valorizado.
Repensar as nossas atitudes como profissionais significa dizer que estamos abertos as inovações desde que ela tragam benefícios aos nossos alunos.