domingo, 13 de julho de 2008

I ENCONTRO A DISTÂNCIA - Reflexão do texto Objetos Virtuais de Aprendizagem: Ação, criação e conhecimento (Walter Spinelli) Turma 2

De acordo com Walter Spinelli, um objeto virtual de aprendizagem pode se constituir numa situação favorável para o aluno chegar ao cume da pirâmide informacional, criada por Machado. Tendo em vista os argumentos de Spinelli para esta afirmação, reflita sobre outras situações de aprendizagem que você vivenciou que tenham proporcionado efeito semelhante. Compartilhe suas reflexões com o seu grupo, aqui no blog.

13 comentários:

Carmelita Pessoa disse...

A busca de caminhos metodológicos que proporcionem o desenvolvimento da aprendizagem dos nossos alunos, sempre foi uma preocupação da escola.O planejamento escolar, tem sido o ponto de partida para o docente desenvolver sua prática pedagógica em sala de aula.
O método tradicional, onde apenas o professor era visto como o "dono do saber", foi evoluindo à medida em que novas teorias do conhecimento foram sendo introduzidos na educação escolar, como métodos inovadores nos quais já se admitia o "conhecimento prévio" dos educandos.
Hoje, com o avanço tecnológico, vivenciamos uma realidade totalmente inversa ao pensamento tradicional. Daí a importância de se ter claro o papel do educador nessa nova era da informática. Como afirma o autor do texto, o aluno tem acesso ao mundo de informações que poderão servir de base para sua construção de sua aprendizagem sendo necessário o auxílio do professor para que tais informaçoes sejam transformadas em conhecimentos que venham a ter significado para sua formação escolar, o que ele chama de situações de apredizagem. O texto apresenta uma Pirâmide Informacional, criada por um outro autor que evidencia a compreensão de uma nova concepção de conhecimentos, que destaca como principal objetivo do trabalho educacional, estimular o aluno na leitura e interpretação de dados coletados, passando em seguida para uma análise crítica no sentido de encontrar respostas para suas dúvidas cotidianas. Enfim, concordo com o autor quando em resumo ele coloca que a produção de objetos virtuais de apredizagem pode ser um recurso digital facilitador do processo ensino-aprendizagem, quando utilizado de forma inteligente possibilitando a capacidade criativa dos estudantes.

Pessoa Neto disse...

A busca de caminhos metodológicos que proporcionem o desenvolvimento da aprendizagem dos nossos alunos, sempre foi uma preocupação da escola.O planejamento escolar, tem sido o ponto de partida para o docente desenvolver sua prática pedagógica em sala de aula.
O método tradicional, onde apenas o professor era visto como o "dono do saber", foi evoluindo à medida em que novas teorias do conhecimento foram sendo introduzidos na educação escolar, como métodos inovadores nos quais já se admitia o "conhecimento prévio" dos educandos.
Hoje, com o avanço tecnológico, vivenciamos uma realidade totalmente inversa ao pensamento tradicional. Daí a importância de se ter claro o papel do educador nessa nova era da informática. Como afirma o autor do texto, o aluno tem acesso ao mundo de informações que poderão servir de base para sua construção de sua aprendizagem sendo necessário o auxílio do professor para que tais informaçoes sejam transformadas em conhecimentos que venham a ter significado para sua formação escolar, o que ele chama de situações de apredizagem. O texto apresenta uma Pirâmide Informacional, criada por um outro autor que evidencia a compreensão de uma nova concepção de conhecimentos, que destaca como principal objetivo do trabalho educacional, estimular o aluno na leitura e interpretação de dados coletados, passando em seguida para uma análise crítica no sentido de encontrar respostas para suas dúvidas cotidianas. Enfim, concordo com o autor quando em resumo ele coloca que a produção de objetos virtuais de apredizagem pode ser um recurso digital facilitador do processo ensino-aprendizagem, quando utilizado de forma inteligente possibilitando a capacidade criativa dos estudantes.

Rejane Lúcia disse...

A busca de caminhos metodológicos que proporcionem o desenvolvimento da aprendizagem dos nossos alunos, sempre foi uma preocupação da escola.O planejamento escolar, tem sido o ponto de partida para o docente desenvolver sua prática pedagógica em sala de aula.
O método tradicional, onde apenas o professor era visto como o "dono do saber", foi evoluindo à medida em que novas teorias do conhecimento foram sendo introduzidos na educação escolar, como métodos inovadores nos quais já se admitia o "conhecimento prévio" dos educandos.
Hoje, com o avanço tecnológico, vivenciamos uma realidade totalmente inversa ao pensamento tradicional. Daí a importância de se ter claro o papel do educador nessa nova era da informática. Como afirma o autor do texto, o aluno tem acesso ao mundo de informações que poderão servir de base para sua construção de sua aprendizagem sendo necessário o auxílio do professor para que tais informaçoes sejam transformadas em conhecimentos que venham a ter significado para sua formação escolar, o que ele chama de situações de apredizagem. O texto apresenta uma Pirâmide Informacional, criada por um outro autor que evidencia a compreensão de uma nova concepção de conhecimentos, que destaca como principal objetivo do trabalho educacional, estimular o aluno na leitura e interpretação de dados coletados, passando em seguida para uma análise crítica no sentido de encontrar respostas para suas dúvidas cotidianas. Enfim, concordo com o autor quando em resumo ele coloca que a produção de objetos virtuais de apredizagem pode ser um recurso digital facilitador do processo ensino-aprendizagem, quando utilizado de forma inteligente possibilitando a capacidade criativa dos estudantes.

ozeni guimarães disse...

A busca de caminhos metodológicos que proporcionem o desenvolvimento da aprendizagem dos nossos alunos, sempre foi uma preocupação da escola.O planejamento escolar, tem sido o ponto de partida para o docente desenvolver sua prática pedagógica em sala de aula.
O método tradicional, onde apenas o professor era visto como o "dono do saber", foi evoluindo à medida em que novas teorias do conhecimento foram sendo introduzidos na educação escolar, como métodos inovadores nos quais já se admitia o "conhecimento prévio" dos educandos.
Hoje, com o avanço tecnológico, vivenciamos uma realidade totalmente inversa ao pensamento tradicional. Daí a importância de se ter claro o papel do educador nessa nova era da informática. Como afirma o autor do texto, o aluno tem acesso ao mundo de informações que poderão servir de base para sua construção de sua aprendizagem sendo necessário o auxílio do professor para que tais informaçoes sejam transformadas em conhecimentos que venham a ter significado para sua formação escolar, o que ele chama de situações de apredizagem. O texto apresenta uma Pirâmide Informacional, criada por um outro autor que evidencia a compreensão de uma nova concepção de conhecimentos, que destaca como principal objetivo do trabalho educacional, estimular o aluno na leitura e interpretação de dados coletados, passando em seguida para uma análise crítica no sentido de encontrar respostas para suas dúvidas cotidianas. Enfim, concordo com o autor quando em resumo ele coloca que a produção de objetos virtuais de apredizagem pode ser um recurso digital facilitador do processo ensino-aprendizagem, quando utilizado de forma inteligente possibilitando a capacidade criativa dos estudantes.

Maria Madalena Lopes disse...

Pedagogicamente vimos que a interação sistemática, descrita por Walter neste texto,desencadeia esses conhecimentos informais do qual o professor prepara,antecede e auxilia,dentro de uma pesquisa organizada e selecionada com responsabilidade,para que essas atividades sejam interagidas.Por tanto,há um contexto do qual os nossos alunos estão inseridos;dai vale salientar que também,essas atividades são composta por textos e questionários,que denomina situações de ensino aprendizagem. As mesmas se enquadra atualmente com a realidade cotidiana dos nossos discentes,avançando tecnologicamente informações educacionais que chegam até as escolas com seus conhecimentos prévios;que muito embora tenhamos consciência da importância da tecnologia na educação da qual permite a construção desse conhecimento.Entretanto saibamos que nos oferece uma diversidade de trabalhos lúdicos; podendo assim produzir um melhor entendimento, dos conceitos significativo a contextualização do processo que objetiva essa aprendizagem.Segundo a citação a imagem da Pirâmide de informacional utilizada por Machado (2002); facilitou o entendimento as concepções das informações articuladas e projetadas,que não deixa de ser dados analisados (...)por esse motivo atingimos as árias do conhecimento,que é fundamental teoricamente com a prática usando assim, como suporte a inteligência que acima de tudo é referente aos valores tanto qualitativos como quantitativos. Sentimos a necessidade de interdisciplinar cada vez mais estes conteúdos do qual lutamos para sairmos do tradicional planejamento, extrapolando os limites e os levando a compreender cientificamente os anseios gerais do contexto que reproduz softwares como algo criativo,estrategista e dinâmico.Dai a pluralidade de objetos virtuais de aprendizagem como: PC,INTERNET, e outros meios tecnológicos;são meios que estimulam a criatividade,dando suporte a imaginação e as habilidades cognitivas,que venha favorecer e concretizar esses conceitos para determinadas tarefas.Tudo isso nos leva a refletir sobre as perspectivas maneiras metodológicas de ampliar o processo de produção do objeto virtual de aprendizagem.

Maria José de Araújo disse...

Pedagogicamente vimos que a interação sistemática, descrita por Walter neste texto,desencadeia esses conhecimentos informais do qual o professor prepara,antecede e auxilia,dentro de uma pesquisa organizada e selecionada com responsabilidade,para que essas atividades sejam interagidas.Por tanto,há um contexto do qual os nossos alunos estão inseridos;dai vale salientar que também,essas atividades são composta por textos e questionários,que denomina situações de ensino aprendizagem. As mesmas se enquadra atualmente com a realidade cotidiana dos nossos discentes,avançando tecnologicamente informações educacionais que chegam até as escolas com seus conhecimentos prévios;que muito embora tenhamos consciência da importância da tecnologia na educação da qual permite a construção desse conhecimento.Entretanto saibamos que nos oferece uma diversidade de trabalhos lúdicos; podendo assim produzir um melhor entendimento, dos conceitos significativo a contextualização do processo que objetiva essa aprendizagem.Segundo a citação a imagem da Pirâmide de informacional utilizada por Machado (2002); facilitou o entendimento as concepções das informações articuladas e projetadas,que não deixa de ser dados analisados (...)por esse motivo atingimos as árias do conhecimento,que é fundamental teoricamente com a prática usando assim, como suporte a inteligência que acima de tudo é referente aos valores tanto qualitativos como quantitativos. Sentimos a necessidade de interdisciplinar cada vez mais estes conteúdos do qual lutamos para sairmos do tradicional planejamento, extrapolando os limites e os levando a compreender cientificamente os anseios gerais do contexto que reproduz softwares como algo criativo,estrategista e dinâmico.Dai a pluralidade de objetos virtuais de aprendizagem como: PC,INTERNET, e outros meios tecnológicos;são meios que estimulam a criatividade,dando suporte a imaginação e as habilidades cognitivas,que venha favorecer e concretizar esses conceitos para determinadas tarefas.Tudo isso nos leva a refletir sobre as perspectivas maneiras metodológicas de ampliar o processo de produção do objeto virtual de aprendizagem.

Anônimo disse...

Rita de Jesus
A busca de novos caminhos metológicos que venham aperfeiçoar, contribuindo assim com o desnvolvimento da aprendizagem sempre foi e semprem será uma preocupação do corpo decente específicamento e de um modo geral da escola.Haja vista conhecermos que o método tradicional está bastante ultrapassado deixando assim a desejar.Assim sendo diante dos avanços tecnológicos surgem expectativas, de que estes venham a contribuí com o ensino-aprendizagem dos nossos educandos.O texto de walter Spinelli muito vem despertar para uma reflexão voltada para esta realidade, já que hoje as escolas estão sendo equipadas com esses instrumentos tecnológicos que muito contribui para o desenvolvimento da aprendizagem.pois o educando tem acesso a muito informações como também vivencia experiências sígnificativas e motivadoras para sua vida pessoal,estudantil e profissional. Experiências essas que os fazem projetar-se criando e recriando, situações que possibilitem um aprendizado mais sólido com base no aprender a aprender, aprender a conviver, e aprender a ser.

Marinaidy Torres disse...

O texto fala sobre a importância da mídia na aprendizagem. Os professores podem desenvolver várias atividades, que criem situações de aprendizagem. Porém não é uma tarefa fácil, tendo em vista que a maioria dos alunos já vem com uma quantidade de informação muito grande, mas isso não quer dizer que essas informações gerem conhecimentos, pois para que isso ocorra é preciso compreendê-las, relacioná-las, analisá-las e organizá-las.
Os professores não precisam abandonar suas salas de aulas e correr para os laboratórios de computação para melhorar suas aulas, mas todos podem usar esses recursos como ferramenta de auxílio e melhoramento do ensino aprendizagem. O objeto virtual de aprendizagem é um recurso digital que pode auxiliar o professor no momento que ele desejar, e pode ser revisto sempre que necessário. Esses objetos virtuais estimulam a aprendizagem uma vez que o aluno vai interagir com o mesmo, e a cada passo da história existente no objeto ele vai revendo ou entrando em contato com conceitos de grande inportância para a sua aprendizagem.

Lizandro José de Oliveira disse...

O texto: "Os objetos virtuais de aprendizagem...Ação, criação e conhecimento", escrito por Walter spinelli, nos faz/convida a refletir sobre a nossa prática docente(Professor e Instituição de Ensino)e/ou a adotar uma postura docente coerente que permita, ao estudante, a efetiva construção do conhecimento ao longo do processo de ensino(coletivo) e de aprenizagem(individual); fazendo uso ou propondo as mais diversificadas situações de aprendizagem que venham dar significado e funcionalidade aos conteúdos trabalhados de maneira inter,trans e multidisciplinar..., e estimulando a criatividade e a imaginação do estudante(ser crítico).
Portanto, evidencia-se a grande importância do uso das tecnologias,hoje, na escola e o seu favorecimento na concretização da aprendizagem estudantil!

auciélia disse...

Sem dúvidas estamos vivenciado uma era na revolução nos meios de informação, no entanto, como o texto de título – Objetos de aprendizagem: ação, criação e conhecimento, refere-se: informação não é conhecimento. É necessário relacionar, interpretar as informações e conecta-las em uma idéia lógica que nos revelará o significado de modo crítico das questões sociais e científicas. As novas formas de comunicação e conseqüentemente as maneiras de obter informações se tornam competitivas com as tradicionais, seja pela sua maior rapidez de acessibilidade, diversidade ou pelo seu formato atrativo de como estas são disponibilizadas a seus usuários. Por esses motivos os objetos virtuais de aprendizagem podem e devem ser um dos aliados das maneiras tradicionais de aprendizagem. As interpretações e conexões das informações para formação do conhecimento da realidade necessitam de métodos que represente, simulem, de maneira mais atrativa e compreensiva a realidade. Quanto maior a interatividade do aluno com as informações, maior será seu envolvimento na busca pelo conhecimento. Dependendo da situação de aprendizagem os objetos virtuais podem assumir este papel, no entanto, nossos alunos devem compreender melhor a real função desta ferramenta no seu processo de formação, devem estar cientes da importância de buscar as informações e trabalha-las e não apenas ser mais um meio de transferir, repassar os dados pesquisados. Outro ponto relevante é que muitos dos nossos alunos e até mesmos professores não são habilitados tecnicamente para fazer uso dessa ferramenta, é necessário que haja políticas de popularização e de maior acessibilidade a essa nova tecnologia de informação.

auciélia disse...

Sem dúvidas estamos vivenciado uma era na revolução nos meios de informação, no entanto, como o texto de título – Objetos de aprendizagem: ação, criação e conhecimento, refere-se: informação não é conhecimento. É necessário relacionar, interpretar as informações e conecta-las em uma idéia lógica que nos revelará o significado de modo crítico das questões sociais e científicas. As novas formas de comunicação e conseqüentemente as maneiras de obter informações se tornam competitivas com as tradicionais, seja pela sua maior rapidez de acessibilidade, diversidade ou pelo seu formato atrativo de como estas são disponibilizadas a seus usuários. Por esses motivos os objetos virtuais de aprendizagem podem e devem ser um dos aliados das maneiras tradicionais de aprendizagem. As interpretações e conexões das informações para formação do conhecimento da realidade necessitam de métodos que represente, simulem, de maneira mais atrativa e compreensiva a realidade. Quanto maior a interatividade do aluno com as informações, maior será seu envolvimento na busca pelo conhecimento. Dependendo da situação de aprendizagem os objetos virtuais podem assumir este papel, no entanto, nossos alunos devem compreender melhor a real função desta ferramenta no seu processo de formação, devem estar cientes da importância de buscar as informações e trabalha-las e não apenas ser mais um meio de transferir, repassar os dados pesquisados. Outro ponto relevante é que muitos dos nossos alunos e até mesmos professores não são habilitados tecnicamente para fazer uso dessa ferramenta, é necessário que haja políticas de popularização e de maior acessibilidade a essa nova tecnologia de informação.

21 de Julho de 2008 04:33

Alcivan Nunes disse...

Diante do crescimento dos recursos tecnológicos, principalmente o computador e internet, várias situações de aprendizagem são concebidas por meio de estratégias de trabalho.Cabe ao professor saber explorar os recursos que ele possui para que os alunos aprendam cada vez mais.

Auciélia disse...

Auciélia - JK Assu, turma 02 disse...

Sem dúvidas estamos vivenciado uma era na revolução nos meios de informação, no entanto, como o texto de título – Objetos de aprendizagem: ação, criação e conhecimento, refere-se: informação não é conhecimento. É necessário relacionar, interpretar as informações e conecta-las em uma idéia lógica que nos revelará o significado de modo crítico das questões sociais e científicas. As novas formas de comunicação e conseqüentemente as maneiras de obter informações se tornam competitivas com as tradicionais, seja pela sua maior rapidez de acessibilidade, diversidade ou pelo seu formato atrativo de como estas são disponibilizadas a seus usuários. Por esses motivos os objetos virtuais de aprendizagem podem e devem ser um dos aliados das maneiras tradicionais de aprendizagem. As interpretações e conexões das informações para formação do conhecimento da realidade necessitam de métodos que represente, simulem, de maneira mais atrativa e compreensiva a realidade. Quanto maior a interatividade do aluno com as informações, maior será seu envolvimento na busca pelo conhecimento. Dependendo da situação de aprendizagem os objetos virtuais podem assumir este papel, no entanto, nossos alunos devem compreender melhor a real função desta ferramenta no seu processo de formação, devem estar cientes da importância de buscar as informações e trabalha-las e não apenas ser mais um meio de transferir, repassar os dados pesquisados. Outro ponto relevante é que muitos dos nossos alunos e até mesmos professores não são habilitados tecnicamente para fazer uso dessa ferramenta, é necessário que haja políticas de popularização e de maior acessibilidade a essa nova tecnologia de informação.
18 Julho, 2008 08:34